28/03/2010

 Eu sempre fui uma pessoa um tanto quanto melancólica. Isso em grande parte não deixou de ser verdade, mas atenuou-se grandemente.
 Desde que eu me entendo por gente, sempre tive um grande sentimento de missão. Sempre tive uma certeza, não sei tirada daonde nem motivada pelo quê, de ter uma missão a cumprir determinada por Deus. E fui vivendo a) procurando que missão seria essa e b) me preparando para encontrar meios de cumprí-la.
 A primeira parte da minha vida, digamos até os meus 13 anos, foi meio que perdida, vivida à toa. Eu inutilmente vivia para os estudos, agradar aos pais, e tentar ser menos sozinha/fazer amigos/sociabilizar no colégio (invariavelmente sem sucesso). Dos 13 em diante eu comecei a me conscientizar de qual era a minha missão. E até o final de 2008 eu estava desesperadamente tentando encontrar o meio de cumprí-la, só que sem conseguir nada de concreto.
 Eu era ainda mais melancólica, porque me sentia inútil, porque tinha medo de morrer antes de cumprir aquilo que Deus queria para a minha vida, porque sentia que estava passando em branco, e porque não encontrava meios de me realizar. Agora eu acredito que sou mais feliz porque já sei como fazer aquilo que eu devo. Fui compreendendo lentamente que as portas foram se abrindo conforme eu me tornava pronta para atravessá-las.
 O duro é que não é uma missão que você vai lá, realiza, e acabou. E daí você pode alegremente seguir uma vida hedonista, casar, ter filhos, cair na futilidade, etc. Eu acho que todos estamos aqui para viver para Deus a cada momento e os nossos atos têm que ser éticos sempre. Então, é um pouco desolador estar numa batalha que de certa forma não se pode ganhar em definitivo. Isto é, a vida tem que ser consagrada a Deus em cada momento.
 Eu era ansiosa e queria fazer uma ou mais grande realizações, como uma espécie de mocinha de cinema, e então merecer uns aplausos por isso e seguir uma vida de "felizes para sempre". Infelizmente, a vida não é um filme ou um animê, no qual podemos ser heróis recompensados com a felicidade eterna depois de fazer o bem ao mundo, ou algo assim. A vida é uma sucessão de batalhas, que nós mesmos escolhemos travar. Às vezes ganhamos e às vezes não, e após seguimos para um novo objetivo, porque o ser humano nunca se contenta com o que já tem. E, caso contrário, caímos na inércia sem sentido da vida vivida por viver, sem metas nem maiores emoções.
 Eu fui descobrindo irritantemente aos poucos quais os problemas do mundo aos quais eu sou mais sensível (machismo, degradação do meio ambiente), quais as minhas aptidões (ciências humanas, oratória, escrita) e como eu podería usá-las para resolver esses problemas (lecionando, escrevendo livros, dando palestras). Sempre achei isso um tanto superior a viver para si mesmo, e confesso que posso ser uma pessoinha arrogante e de salto alto, por vezes. Acabei descobrindo que não sou grande coisa, que infantilmente banquei a heroína de vez  em quando, que nenhum problema vai ser definitivamente resolvido e que minhas conquistas provavelmente serão pequenas. "Mas nem por isso inválidas", tenho que dizer para mim mesma constantemente.
 Na verdade quando eu comecei a escrever este post tinha idéia de contar uma coisa completamente diferente, mas o texto acabou ganhando esse caminho por si mesmo e acho que vou publicar assim. Se eu introduzir o outro assunto que tinha em mente vai ficar imenso, então publico depois. Não sei se este é um post útil, ou se alguém vai se identificar, porque é super íntimo, mas ao menos o próximo assunto que eu pretendo publicar vai fazer mais sentido a quem ler após este texto. XD Então, obrigada pela paciência por ler e desculpe pelo post que não chegou a lugar nenhum. ><'

[Editado] Obrigada Jeni pelos selinhos! *-*


Confidenciado por Lilian Rose Black às 17h38

Enviar esta mensagem

27/02/2010

 Olá, tudo bom? Primeiramente, muito obrigada pelos comentários! Eu vou respondê-los em breve, prometo.
 Bem, hoje eu vou falar de um tema do qual eu gosto muito, mas não sei como vocês vão receber: os símbolos. Mais especificamente, a deturpação deles. =/ O começo do post tá meio técnico, mas não se preocupem, depois o texto começa a fluir. ^^
 Introduzindo, toda a comunicação humana se dá através de símbolos, isto é, objetos, sons, gestos, desenhos, etc ao qual são atribuidos significados. No nosso caso, estamos nos comunicando através de letras, às quais são atribuídos sons, e aos sons são atribuídas idéias. Por exemplo, se eu escrevo "maçã", esse conjunto de letras induz os falantes de língua portuguesa a relacioná-lo com um som, e esse som nos leva à idéia da fruta. Impossível não ouvir uma vozinha dentro da cabeça pronunciando o texto que se está lendo, e mais ainda, impossível não ligar o som a alguma idéia - a não ser, é claro, que o som grafado pelas letras não seja conhecido pelo leitor. Se eu escrevo "omena", vocês talvez não pensem em nada parecido com uma maçã, mas um finlandês pensaria. ^^
 O problema começa quando um símbolo, ao qual um povo atribuiu um significado, é "roubado" por outro povo/partido político/grupo religioso/o-que-seja. Isso é feito para destruir a identidade cultural do grupo que teve seu símbolo, vou usar essa palavra, "roubado". Resgatar o sentido original de certos símbolos é uma tarefa muitas vezes quase impossível, por isso é tão eficiente deturpar um, quando se quer dominar um povo, um grupo religioso, ou outro. Tá muito abstrato né? Vou dar alguns exemplos.

Suástica de Lakshmi
  A suástica


A palavra suástica (
Swástika)
significa "tudo de bom". Era um símbolo do Deus Sol, na visão dos hinduístas, mas é também um símbolo muito antigo, que foi encontrado em civilizações como o grega, egípcia e chinesa. O interessante é ver como ela foi usada, com pequenas diferenças regionais, por muitos povos que nunca tiveram nenhuma forma de contato, mas deram a ela significados análogos e sempre positivos. Os Hindus desenham a suástica em vermelho sobre documentos de negócios e nas roupas da noiva para uma boa sorte. Eles também o desenham nos muros e soleira das portas de suas casas para dar energia ao ambiente. A Deusa Lakshmi por vezes é representada com suásticas desenhadas em suas mãos, das quais vertem riqueza e positividade. Seu símbolo foi deturpado pelo partido nazista, que hoje é sinônimo de barbárie. Vocês podem ler mais a respeito aqui.  Mas a minha fonte principal foi esta.

 

CaveirinhasA Caveira


Quem não conhece emos, punks e outros que usam como símbolo as "caveirinhas"? Hoje as caveiras praticamente só são conhecidas como signos da rebeldia juvenil, e se você perguntar a alguém que as usa suas origens e significados, essa pessoa não vai saber o que te responder (nem o sentido real nem um sentido distorcido). Mas uma coisa é certa: a caveira passou a ser temida como sinônimo de morte, daí o seu uso como instrumento de contestação por góticos, emos e outros. O fato é que os crânios eram muito bem vistos como a misteriosa caixa onde é guardado todo o conhecimento e toda a sabedoria. Afinal, eles têm a nobre função de proteger o cérebro! Embora isso possa parecer chocante, os crânios já foram usados até como cálice, com o qual se acreditava ser possível beber diretamente da fonte do conhecimento. Hoje seu uso é banalizado por rebeldinhos, ganhando até uma roupagem mais descontraída, com rosa, lacinhos e outros.

 

CerejasCerejas
Outras que estão na moda! Mas não parecem ter perdido sua essência, como representação da sensualidade, do prazer sexual e da sedução. Símbolos essencialmente femininos, como todas as frutas vermelhas, representam bem a doçura dos prazeres sensuais. Não por um acaso, geralmente são usadas duas, ou aos pares. ;)

Enfim gente, quis fazer um post original, que não caísse nos exemplos clichês de sempre, mas para quem ainda não conhece os verdadeiros significados do Pentagrama e do Ankh, recomendo que se informem também.
 Sempre se questionem se algo que se propõe um símbolo, seja do que for, é apropriado para exercer essa função. Por exemplo: será mesmo que mulheres pelos padrões de hoje consideradas belíssimas são reais signos de beleza? Ou a única forma de beleza possível? Será mesmo que ter um carro caro pode mesmo ser um sinal válido de status?
 Muitas marcas, empresas e produtos vão tentar se converter em símbolos daquilo que as pessoas almejam para si, sem que realmente esses produtos vão ser o suficiente para te tornarem possuidor daquilo que você quer. Se você quer beleza, e é convencido de que precisa de determinado rímel para obter isso, está caindo num engodo. Se você, no fundo, quer ter uma vida amorosa bem-sucedida, e é levado a crer que precisa de determinado carro para as garotas te olharem, está sendo levado.
 É fácil perceber isso racionalmente, mas o poder dos símbolos está justamente em falar ao nosso inconsciente e com voz poderosa. É preciso um verdadeiro trabalho de desintoxicação interna para se livrar disso. O importante é começar a se questionar, até tornar isso um hábito. É uma poderosa arma contra o consumismo e a manipulação.
 Beijos =***

Confidenciado por Lilian Rose Black às 14h29

Enviar esta mensagem

11/02/2010

"Era importante, dissera Dumbledore, lutar, e recomeçar a lutar, e continuar a lutar, porque somente assim o mal poderia ser acuado, embora jamais erradicado..." J.K. Rowling

Ninguém que visita este blog é uma pessoa medíocre. Não tenho freqüentadores pouco inteligentes nem pouco éticos. Sou tão sortuda que até os imbecis, que são relativamente poucos eu acho, que usam blogs para coisas erradas não me visitam e, se visitam, fazem a bondade de não comentar coisas grosseiras, evitando maiores problemas. Afinal, eu só comento em blogs de que eu gosto, sou adepta da filosofia do "não gostou, fecha". E com isso recebo contribuições de gente de nível. Então, neste post vou me dirigir aos éticos e inteligentes, que eu amo e gosto de ter por perto, ou não visitaria nem daria meu endereço.

Gente, o mundo está cheio de problemas. Cada um abraça uma ou mais causas: ambientalista, feminista, anti-nazista, anti-pedofilia, indigenista, anti-racismo, movimento estudantil, anti-homofobia, comunismo, socialismo, pró-direitos humanos, neo-paganismo, etc. E cada uma dessas causas se desdobra em mil: ambientalistas pelo fim do aquecimento global, pela reciclagem, pelas energias alternativas, contra os maus-tratos a animais domésticos, etc. Feministas pela legalização do aborto, igualdade salarial, liberdade sexual, fim da violência doméstica, etc. E por aí afora.

As batalhas são grandes, muitas, difíceis de serem vencidas, e cada uma mais desafiadora que a outra. Às vezes, nos sentimos formigas diante de tanto horror, injustiça, imprensa manipuladora, leis escritas contra e não a favor do povo, e que quando boas nem são aplicadas, e por aí afora.

O que eu gostaria de dizer a todos é um sonoro NÃO DESANIMEM! Cada um fazendo o melhor possível podemos mudar muito. Não tudo, mas se for o suficiente para nossas consciências ficarem limpas, já terá valido a pena. Já não teremos passado a vida em branco.

Afinal, é só olhar para os lados: os maus estão agindo todo o tempo. Se nos calarmos um dia, se deixarmos de tomar uma iniciativa, se não usarmos todo o nosso potencial pelo que acreditamos, estamos facilitando o lado que queremos ver perder, e que já é tão mais forte que nós, e que justamente por isso precisa ser combatido com o máximo de nossas forças.

As conquistas podem parecer pequenas diante do muito que precisa ser feito, mas quem não faz pouco não faz muito, isso é um fato. Quem não recicla sequer o próprio lixo não vai conseguir parar o desmatamento da Amazônia, quem não boicota um produto de uma empresa que faz propagandas machistas não vai deter a violência doméstica, e por aí afora. Cada pequena atitude que deixamos de tomar é um pequeno ato de covardia que vai se somar a grandes atos também covardes de gente pior do que nós que quer ver o nosso desânimo, a nossa derrota, a nossa fraqueza.

Do que adianta denunciar uma simples comunidade no orkut? Do que adianta deixar de comprar um certo produto? Do que adianta deixar de jogar um simples papel de bala no chão?

Se pensarmos assim, não chegaremos a parte alguma. Adianta muito ter um grupo virtual para se organizar enquanto grupo criminoso/racista/machista/etc, adianta muito ter um espaço onde propagar seus preconceitos, fortalecê-los na troca de opiniões com outros igualmente baixo-nível, etc. Adianta muito vender um produto a mais, lucrar mais, embolsar mais. Adianta muito não investir seriamente em infra-estrutura para melhorar a limpeza da cidade, acabar com as enchentes, e mesmo assim ser reeleito.

Quem me acompanha há tempos, eu já tenho blogs desde novembro de 2005, e sabe que eu já tive crises por achar que o que eu estava fazendo era pouco, insuficiente ou inválido por ter pequeno alcance. Hoje eu estou aqui para dizer que mudei e que não abaixo a minha cabeça NUNCA MAIS. A gente dificilmente tem a dimensão real do alcance de nossas ações. Elas repercutem de forma incalculável. Às vezes de maneira contrária à nossa intenção, é verdade, mas nem por isso devemos deixar de tentar ao máximo.

Por isso, pessoal, mesmo que você não esteja desanimado agora que está lendo, mas se sofrer uma pequena ou grande derrota, pense nisso no futuro. Vou deixar aqui algumas músicas e frases que considero motivadoras e gostaria que vocês pensassem nelas. Não é segredo para ninguém que eu gosto de J-Music, então sem vergonha nenhuma tem openings nesta lista.

Get Along, Megumi Hayashibara e Okui Masami

Mais uma vez, Renato Russo

Ele vai vencer!, sabe-se-lá-Deus (oras, é de Shaman King, é isso que importa XD)

Egao no Mirai He, Yui Horie

Imagine, John Lennon

Metade, Oswaldo Montenegro

Beutiful, Christina Aguilera (aproveitem para ver o vídeo!!)

Semana que vem, Pitty

Bem, eu poderia acrescentar mais umas 15, mas prefiro pedir sugestões: o que vocês ouvem para se motivarem? Dei preferência a listar músicas pouco conhecidas ou menos valorizadas para divulgar.

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons." Martin L. King Essa é famosa, quase todo mundo conhece, mas enfim... apesar de manjada resume o post. =)

"A única coisa que se coloca entre um homem e o que ele quer na vida é normalmente meramente a vontade de tentar e a fé para acreditar que aquilo é possível." Richard M. Devos

"As pessoas dizem frequentemente que a motivação não dura. Bem, nem o banho - e é por isso que ele é recomendado diariamente." Zig Ziglar

"Cada um de nós tem um fogo no coração para alguma coisa. É nossa meta na vida encontrá-lo e mantê-lo aceso." Mary Lou Retton

"Como um pássaro cantando na chuva, deixe memórias agradáveis sobreviverem em tempos de tristeza." Robert Louis Stevenson

Esta última está mais do que apoiada - vamos nos lembrar das nossas vitórias anteriores e pensar "fui capaz de conquistas antes, serei novamente" quando os problemas chegarem. ^^

Prometo postar com mais freqüência de agora em diante.

Beijos!

Confidenciado por Lilian Rose Black às 01h05

Enviar esta mensagem

26/01/2010

Descobri que a felicidade pode estar em colocar uma boa música e ver as nuvens passando rápidas sob o céu poente. Em dar risadas, junto com as amigas, comendo a comida favorita. Em uma noite quente de verão, sem fazer nada que não seja ficar deitada em uma cama confortável.

A felicidade, essa efêmera e sedutora dama, é uma mulher caprichosa, que às vezes não cede em nos alegrar com sua presença nem se por ela fizermos nossos maiores esforços. Ela nos ama ou não, simples assim, e não importa quantos sacrifícios façamos por ela, de vez em quando não quer dar as caras.

Já a procurei em dinheiro, livros, sonhos, Deus, amores, amigas e religiões. Na glória, na fama, no reconhecimento público, no esporte, na beleza. Tudo em vão. Acabei encontrando-a nos lugares mais banais e simplórios, para a minha mais completa surpresa.

Tantas vezes me disseram que a casa em que ela morava era simples! Racionalmente eu concordava, mas o meu coração, outro ardiloso, teimava que não. Até que apanhou tanto da vida que cedeu à essa verdade, tão cantada pelos poetas, tão incompreensível para mim até dado ponto da minha vida.

Não sei como, não sei por que, essa compreenção me atingiu. Não espero que minhas palavras um dia sejam o bastante para despertar esse conhecimento em ninguém, a pessoa precisa ser levado a isso por alguma experiência de vida, é nisso que eu creio.

Talvez por já ter empreendido todas as jornadas possíveis em busca da felicidade, em vão, em todos os cantos, eu tenha desistido e, nessa desistência, ela tenha resolvido vir me acudir, de birra, de marra, de pirraça. Que esconderijo tolo ela usou para se esconder de mim! Uma simples piada num site na internet, uma ingênua compra no shopping, uma aula de literatura qualquer... quem desconfiaria? É a camuflagem perfeita. Mas meus olhos já estão treinados para reconhecê-la, valorizá-la e não deixá-la fugir.

Eu vou conseguir um emprego no qual serei bem paga. Vou passar no vestibular. Vou morar na Inglaterra. Vou conseguir um namorado. Vou ser tão bela e atraente quanto sempre sonhei e quase nunca admiti. Vou publicar meus livros. E não precisarei disso para ser feliz. Eu já sou. E vou continuar. Nunca mais vou adiar a minha felicidade para o dia da realização de um sonho. Já realizei outros e não foi o bastante. Agora serei feliz não por eles, mas na caminhada até eles. O sagrado caminhar que todos empreendemos até a felicidade... vou aproveitá-lo minuto a minuto.

Vem comigo?

Confidenciado por Lilian Rose Black às 23h16

Enviar esta mensagem

12/10/2009

 Saudações! Estou sem o que postar X_X Então resolvi publicar um vídeo do You Tube que eu acho fantástico e recomendo que vocês assistam, é inspirador.

 

Confidenciado por Lilian Rose Black às 12h15

Enviar esta mensagem

17/09/2009

[Editado] Minhas boas vindas ao nosso novo visitante, meu professor de Biologia no COC. ^^ Já tentei afastar da mente do pessoal idéias malucas de ingestão artificial de hormônios para fins estéticos, embora ainda não tenha ficado claro que efeitos colaterais exatamente isso daria. O antigo blog com postagens sobre isso saiu do ar porque eu parei de pagar o servidor. XD Então não adianta te passar o endereço porque não dá mais pra acessar. De qualquer forma, obrigada por matar nossa curiosidade. =) [/Editado]

 

 Uma calma não sei bem vinda daonde se apoderou de mim nas últimas semanas. Eu me decidi, terminantemente, a fazer dela um estado de espírito permanente na minha vida. Não vou mais apenas me por infeliz com as falhas no mundo e a impossibilidade de mudá-las por completo, vou vê-las junto com as coisas positivas e valorizar minhas pequenas conquistas. Não vou mais duvidar do meu potencial, vou acreditar nele e na minha possibilidade de alcançar grandes coisas. Não vou mais deixar que pequenos problemas me roubem a paciência por muito tempo, nem vou permitir que os grandes problemas do mundo me impeçam de buscar minha felicidade individual - ela é um direito meu, não tenho obrigação de estar de luto enquanto houver mortes, triste enquanto houver quem chore, só tenho que auxiliar sempre que puder todo aquele que precisar. A alegria e o amor alegram a Deus tanto quanto as boas ações para o próximo - como foi que eu levei 18 anos para perceber isso??

 Me deu uma vontade louca de compartilhar isso. Nunca mais fui a mesma desde que li, uns anos atrás, a crônica "Meu ideal seria escrever...", do Rubem Braga. Para quem ainda não conhece, é possível acessá-la aqui: http://www.unimep.br/viceacad/assessorias/ensino/teia/heterogeneidade.doc . Nela, o autor fala belamente sobre como gostaria de escrever algo que comovesse as pessoas e as fizesse mais felizes - passou a ser também o meu objetivo. Eu sempre escrevi para desabafar ou mobilizar, às vezes levando as pessoas à indignação, à revolta e à frustração, na intenção de que isso fizesse com que elas se mexessem. Como eu falei no meu último blog, descobri que a caneta é uma arma de mobilização fraquíssima, sendo que a oratória e o dinheiro são infinitamente mais eficientes, principalmente o último. Além disso os murmúrios ao vento que eu vez por outra lanço não se comparam à indução pela propaganda e pela mídia de massas - descobri isso ano passado numa aula sobre Drummond. Quer dizer, racionalmente a gente sempre sabe, mas sabe aquela hora quando realmente cai a ficha?

 Então, descobri que a escrita também pode ser útil para a diversão, a simples informação, e para se repassar mensagens positivas, otimistas e motivadoras. Então, pretendo começar uma fase nova neste blog, com textos mais leves, alegres, motivadores ou informativos, sem abandonar a crítica social é claro, mas de maneira menos agressiva. Também resolvi assumir abertamente no meu texto a minha posição religiosa, e nisto vai acontecer, suponho, o mesmo que ocorria sempre que eu falava de Fórmula 1 - quem gostar que leia, quem não gostar que feche. Um monte de gente que costuma me visitar não tem interesse nesses assuntos - a esses eu recomendo que leiam e comentem apenas se gostarem, se estiverem afim, enfim, estejam à vontade, pois eu já avisei que tipo de coisa pretendo postar aqui.

 Também perdi a pressa, aquela pressa que me corroía no duro período de transição que durou de novembro do ano passado até julho deste ano. A indefinição me desesperava, eu sempre gostei de coisas seguras e certas, e ficar impotente no aguardo me irritava demais. Agora que já passei por isso uma vez vejo que aprendi a lidar mais serenamente com indefinições e esperas. ^^

 Enfim, a boa e velha Lílian Rose Black está de volta, mais amadurecida (acho/espero), e de cara nova. Bem, talvez nem tanto porque, desde que eu postei pela última vez no meu blog anterior (14/08), estou tentando fazer um novo layout. O problema é que meu computador foi formatado, eu perdi o editor de imagens que tinha instalado e agora ele está muito ruim, cheio de vírus e por isso não consigo baixar um novo. Somando isso com a falta de tempo total (estudando 7h por dia e trabalhando 6h, mal dormindo e mal comendo), tá impossível fazer um lay novo que reflita essa minha nova fase. Eu só queria postar quando eu tivesse um novo layout feito por mim, mas descobri que isso pode demorar e muito, então me conformei em reciclar um layout antigo, não tenho grande escolha.

 Bem, fico por aqui - já aviso que respostas aos comentários podem demorar, e novos posts, também.

 Beijos a todos

 

Confidenciado por Lilian Rose Black às 16h10

Enviar esta mensagem

Saudações! Seja bem-vind@!

Obrigada por visitar o Sagrado Caminhar. Este é um blog pessoal, que trata de assuntos tão diversos quanto o humor da autora. Espero que goste e comente. ^^

Perfil

Kátia, na internet conhecida como Lílian. Uma sacerdotisa da Deusa procurando viver com amor, devoção, felicidade e entrega ao próximo, seja ele membro da espécie humana ou não. Feminista, amante da natureza, paulistana desvairada (com pretenções de conhecer o resto do mundo), esquerdista, tímida e pouco comunicativa.

Fanlisting


Paz Honestidade Esperança Felicidade

Oração do dia

Querido Deus, eu agradeço por este dia, eu agradeço por ser capaz de ver e ouvir hoje, e sou abençoada porque o Senhor é o Deus do perdão e da compaixão, que tem feito muito por mim e continua me abençoando.
Por favor,mantenha-me a salvo dos perigos e tormentas. Ajude-me a começar este dia com uma nova atitude de gratidão plena. Deixe-me fazer o melhor a cada e todo dia para limpar a minha mente para poder Ouví-lo. Por favor, não me deixe lamentar e queixar sobre as coisas as quais não tenho controle - esta é a melhor resposta quando eu estiver além do meu limite: eu sei que posso Orar. O Senhor escuta o meu coração.
Continue a me usar para fazer a Sua obra e a me abençoar para que eu possa ser uma benção para os outros. Mantenha-me forte para que eu possa ajudar os necessitados e mantenha-me de pé para que eu possa ter palavras de encorajamento para os outros.
Eu Oro para todos aqueles que são oprimidos e mal compreendidos e agradeço ao Senhor porque eu acredito que Deus muda as pessoas e as coisas. Eu oro pela paz, amor e alegria nas casas de todos. Que eles quitem seus débitos e tenham todo alimento de que necessitam. Eu oro para que todos os olhos que leiam esta oração não saibam o que é problema, circunstância ou situação maior que Deus. Eu oro para que estas palavras possam ser recebidas no coração de cada um que a leia. Que assim seja.

Arquivos

Link-Me



Links!



Ane

Ecce Ancilla

Endless Dark

Aline

Hordalands Doedskvad

Contador